Receba no seu e-mail

sábado, 30 de abril de 2016

O poder do louvor-Gênesis 35:3

Mais perto do Coração de Deus
O poder do louvor

“E levantemo-nos e subamos a Betel; e ali farei um altar ao Deus que me respondeu no dia da minha angústia e que foi comigo no caminho que tenho andado” (Gênesis 35:3)

Com que frequência você reserva tempo para relembrar o que Deus fez em seu favor e para agradecer-lhe por isso? Estamos sempre tão ocupados que aceitamos as bênçãos de Deus enquanto corremos por nossos dias agitados sem ao menos nos deter para notá-las. Prazos, encontros e compromissos familiares preenchem o tempo que temos para louvar a Deus. Em geral só paramos para falar com ele quando precisamos de algo ou quando as circunstâncias nos fazem perceber nossa insuficiência.

Nessa passagem, porém, Jacó deliberadamente reservou tempo para deter-se e construir um altar para o Senhor, não para pedir algo, mas para lembrar o que Deus fizera por ele. Esse tipo de louvor tem poder. Quando louvamos a Deus, ele nos renova as forças e nos relembra da verdade sobre quem ele é e o que deseja que façamos em nossas vidas. Quando lembramos quão fiel Deus se mostrou no passado, sentimo-nos confiantes para entregar-lhes nosso futuro. Olhar para trás e ver a mão do Senhor conduzir sua vida concede-lhe fé para acreditar que, mesmo diante do futuro incerto, você pode ter certeza de que ele não vai abandoná-lo.

É da máxima importância, reservar tempo para refletir sobre o que Deus tem feito em sua vida e como tem sido fiel a você. Com isso, você não temerá ao futuro,mas esperará por ele com o conhecimento de que Deus estará com você aonde quer que vá.

Fonte: A Bíblia da Mulher Que Ora / NVI – Editora Mundo Cristão
#euoro


sexta-feira, 29 de abril de 2016

Invoque o nome do Senhor- Gênesis 26:25

Mais perto do Coração de Deus

Invoque o nome do Senhor

“Então, edificou ali um altar, e invocou o nome do SENHOR, e armou ali a sua tenda; e os servos de Isaque cavaram ali um poço” (Gn 26:25).

Isaque enfrentava dificuldades. Tudo o que fazia parecia resultar em problemas. Abimeleque o perseguiu por mentir,os filisteus taparam seus poços a fim de força-lo a mudar-se e , mesmo depois de ter mudado e cavado um novo poço, alguém discutiu com ele por causa disso.Não conseguia vencer.

A cada situação, porém, ele evitava o conflito e trabalhava pela paz com todos os envolvidos. Finalmente, quando tudo parecia estar em ordem, o Senhor apareceu, descrevendo-se como o Deus do pai de Isaque,Abraão. “não temas,porque eu sou contigo,e abençoar-te-ei, e multiplicarei a tua semente por amor de Abraão,meu servo” (26:24).

Isso certamente deve ter feito Isaque lembrar-se das muitas vezes em que seu amado pai lhe falara sobre o Senhor. O que Abraão lhe ensinara? O que Isaque sentia sobre esse Deus que detivera a faca de seu pai e enviara um carneiro para o sacrifício? Lembrava-se de ter sido desamarrado e levado de volta para casa e de quão feliz seu pai considerou a viagem de volta?Este Deus devia ser levado a sério. Esse Deus se apresentara a Isaque,dando-lhe uma maravilhosa promessa de bênção futura.Isaque reconheceu essa promessa e “invocou o nome do Senhor”.

O que significa invocar o nome do Senhor?Significa reconhecer quem ele é e o poder de sua real existência para fazer mais que podemos pedir ou pensar. Significa colocar nossa confiança nele e louva-lo por tudo o que faz. Ao invocar o nome do Senhor,você presta o louvor que merece,reconhecendo-o em toda sua santidade, autoridade e glória. Ao agir assim, você se abre para o poder e a bênção que ele quer introduzir em sua vida.

Louve a Deus todos os dias pelos diferentes meios que ele usa para prover cada uma das suas necessidades e , como Isaque, declare sua fidelidade invocando seu nome em oração.

Fonte: A Bíblia da Mulher Que Ora / NVI – Editora Mundo Cristão
#euoro


quinta-feira, 28 de abril de 2016

Isaque ansiava por um filho-Gênesis 25:21

O povo de Deus em Oração
Isaque ansiava por um filho

E Isaque orou insistentemente ao Senhor por sua mulher, porquanto era estéril; e o Senhor ouviu as suas orações, e Rebeca sua mulher concebeu. Gênesis 25:21

   Pessoas que conhecem o sofrimento da infertilidade estão profundamente familiarizadas com a dor sentida por Isaque e Rebeca. Apos vinte anos de casamento, Isaque e Rebeca ainda não tinham filhos. Então Isaque conversou com Deus sobre o assunto. Isaque com certeza sabia das dificuldades que durante anos seus pais enfrentaram antes de seu nascimento. A Bíblia diz: ''O Senhor respondeu à sua oração, e Rebeca, sua mulher, engravidou''. (25:21)

   Muitos casais estéreis anseiam pela resposta de Deus a suas orações nesse sentido. Nem todas, porém, serão respondidas exatamente como pedimos, o que não significa que Deus não tenha respondido.

Seu ''não'' em uma direção pode ser um ''sim'' em outra. Talvez Deus a esteja chamado para ser a família de uma criança adotada. Ou ele pode conceder-lhe paz por te-la chamado para realizar outras coisas. Independemente disso, continue a orar e a buscar a vontade de Deus para você e para seu esposo. Assim, disponha-se a confiar na vontade, no caminho e no tempo de Deus.

Fonte: A Bíblia da Mulher Que Ora / NVI – Editora Mundo Cristão
#euoro

quarta-feira, 27 de abril de 2016

Uma oração pelo sucesso-Gênesis 24.12

Mais perto do Coração de Deus
Uma oração pelo sucesso

Então orou: “Senhor, Deus do meu senhor Abraão, dá-me neste dia bom êxito e seja bondoso com o meu senhor Abraão”. (Gênesis 24.12)

Quando você tem um trabalho ou uma responsabilidade importante, quer ser bem-sucedida. A melhor maneira de obter sucesso é ir diretamente a Deus, que deseja o melhor para sua vida, e pedir-lhe orientação. Foi o que Eliézer fez.

Abraão pedira ao servo que encontrasse a noiva certa para seu filho Isaque. Esse servo era provavelmente Eliézer, um antigo e leal empregado. Eliézer sentiu o peso da responsabilidade e levou o assunto diretamente a Deus, em vez de depender apenas de sua sabedoria ou sorte. Ele pediu um sinal a Deus eo Senhor atendeu o seu pedido., Antes que tivesse acabado de orar, Rebeca chegou e ofereceu água a ele e aos camelos. Que extraordinária resposta à oração!

Mas, quem era Eliézer? Se voltarmos a Gênesis 15.2-3, descobriremos que ele era não só o servo fiel de Abraão, como também estava a ponto de herdar toda a riqueza de seu senhor. Assim, Eliézer não só perdeu sua posição com o nascimento de Isaque como teve de procurar-lhe uma noiva. Um homem medíocre poderia ficar amargurado por causa do que perdera; poderia ter definido “sucesso” como fazer tudo para voltar ao lugar de honra, a fim de obter a herança. Um homem medíocre talvez não se importasse com o tipo de noiva que levaria a Isaque. Mas não Eliézer. Ele estava decidido a realizar bem seu trabalho, e por isso orou para cumprir a tarefa.

Deus se importa com suas responsabilidades. Ele deseja que você obtenha sucesso. Não tema pedir-lhe isso. Tenha sempre em mente, porém, que ele pode definir sucesso de modo bem diferente do seu. Como Eliezer, ande tão perto de Deus que seja capaz de pôr de lado os próprios desejos a fim de alcançar sucesso no que Deus quer para você.
Fonte: A Bíblia da Mulher Que Ora / NVI – Editora Mundo Cristão
#euoro


terça-feira, 26 de abril de 2016

Fazendo sacrifícios-Gênesis 22.1-3

Mais perto do Coração de Deus
Fazendo sacrifícios

Passado algum tempo, Deus pôs Abraão à prova, dizendo-lhe: “Abraão!” Ele respondeu: “Eis-me aqui”. Então disse Deus: “Tome seu filho, seu único filho, Isaque, a quem você ama, e vá para a região de Moriá. Sacrifique-o ali como holocausto num dos montes que lhe indicarei”. Na manhã seguinte, Abraão levantou-se e preparou o seu jumento. (Gênesis 22.1-3)

Deus, às vezes, pede coisas estranhas. Noé teve de construir uma arca a quilômetros de distância da água mais próxima e providenciar, nela, baias que de alguma forma pudesse receber animais.

Nada, porém, se iguala exatamente à tarefa confiada a Abraão. Deus não só lhe pediu que matasse seu filho, mas também estava tirando dele a resposta à promessa pela qual aguardara 25 anos. Isaque era o herdeiro de Abraão , o filho prometido a Ele e a Sara, a criança nascida de sua velhice. A morte de Isaque mataria também o sonho.

Ou não?

Parece que Abraão não ficou se preocupando com o problema. Na manhã seguinte partiu para uma viagem de três dias . Imagino que Abraão tenha falado muito com Deus. O relacionamento dele com o Senhor era suficiente para que confiasse em Deus.Ele não compreendeu ;  sabia que obedecer a Deus o feriria, mas foi em frente. Continuou obediente. Quando chegou ao lugar, construiu um altar, amarrou o filho, colocou-o sobre o altar e levantou a faca.

Algum de nós conseguiria confiar tanto em Deus?

Nosso coração treme  ao pensar no sacrifício de um ser humano. Mas, assim como Isaque carregou a lenha para a oferta, Jesus levou a própria cruz até o Gólgota. Como Abraão colocou Isaque sobre o altar, Deus pôs seu Filho na cruz. Como Abraão levantou a faca para matar o filho, Deus permitiu que Jesus fosse morto para que o pecado fosse castigado e o perdão, oferecido. Abraão sabia que Deus proveria o cordeiro para a oferta (Gn 22.8). Séculos depois, ele o fez. João Batista salientou: “Vejam! É o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!” (Jo 1.29).

Até que ponto você confia em Deus realmente? O suficiente para morrer por ele? O suficiente para permitir que um sonho morra? O suficiente para viver para Ele?

Fonte: A Bíblia da Mulher Que Ora / NVI – Editora Mundo Cristão
#euoro


segunda-feira, 25 de abril de 2016

O povo de Deus em Oração-Gênesis 18:25

O povo de Deus em Oração
Intercedendo na Esperança de Ver Grandes Transformações

Longe de ti! Não agirá com justiça o Juiz de toda a terra? "
Gênesis 18:25

Abraão sabia da perversidade de Sodoma e mantinha-se distanciado de sua influência maligna. Apesar disso, não desejava ver pessoas boas castigadas com as más. Ele esperava que houvesse um número suficiente de indivíduos corretos na cidade e que Deus decidiria poupá-los. É possível também que ele só estivesse tentando proteger seu sobrinho Ló, que ali morava.

À maneira típica das barganhas, Abraão reduziu o número de cinquenta para dez “justos”, obtendo a aprovação de Deus, a cada vez. Durante o processo, Abraão aprendeu muito sobre a paciência e a compaixão de Deus.

Em vista da situação mundial relativa ao pecado, cada dia que passa representa outra oportunidade em que Deus retém misericordiosamente seu julgamento.

Você talvez conheça em sua família, na vizinhança ou no trabalho pessoas aparentemente desesperançadas e inacessíveis. Por mais impossíveis de resgatar que pareçam, continue pedindo a Deus que as salve. Sua oração pode influenciar o rumo da vida delas. E quem sabe que grandes coisas você vai aprender sobre Deus, nesse processo?


Orando: Gênesis 18: 9-15 e 20-33


Deus amado, fortalece a minha fé para que sempre creia que nada é difícil demais para Ti. Dá-me Palavras para orar corajosamente pela vida de outros e ajuda-me a não desistir nem deixar de interceder cedo demais.


Fonte: A Bíblia da Mulher Que Ora / NVI – Editora Mundo Cristão
#euoro



domingo, 24 de abril de 2016

Quando Temos de Esperar- (Gênesis 15:1-2)

Mais perto do coração de Deus
Quando Temos de Esperar

 “Depois dessas coisas, o SENHOR falou a Abrão numa visão: ‘Não tenha medo, Abrão! Eu sou o seu escudo; grande será a sua recompensa!’. Mas Abrão perguntou: ‘Ó Soberano SENHOR, que me darás, se continuo sem filhos e o herdeiro do que possuo é Eliézer de Damasco?’” (Gênesis 15:1-2)

Você não é quase capaz de ouvir a irritação na voz de Abrão? “Deus, obrigado por seres meu escudo e galardão. É maravilhoso. Não penses que não gosto, mas… o que realmente desejo é que cumpras tua promessa com relação aos descendentes. Vamos pôr em prática essa promessa sobre tornar-se uma ‘grande nação’. Quero um filho!”

Abrão estivera esperando muito tempo. Deus lhe prometera uma porção de descendentes quando ele tinha apenas 75 anos de idade (12:4). Ele teria 100 anos quando Isaque finalmente nasceu (12:5). Isso significa que Abrão e Sarai esperaram 25 anos para que Deus cumprisse a promessa.

Não sabemos quanto tempo Abrão já aguardava nesse ponto da história, mas a Bíblia nos diz que ele tinha 86 anos quando Ismael nasceu (16:16), portanto, podemos imaginar que essa conversa entre Deus e Abrão ocorreu em algum momento da primeira década depois que o Senhor fizera a promessa.

Por quanto tempo você espera pacientemente pelas respostas a suas orações? Uma semana parece tempo demais para esperar? E um mês? Esperar durante um ano parece estar além de nossa capacidade. Ver que Abrão esperou por um quarto de século para obter uma resposta deveria nos dar esperança para aguardar as respostas a nossas orações.

Abrão poderia ter desistido. Ele poderia ter decidido já não querer esperar em Deus (ao tentar cumprir por si a promessa de Deus, tendo um filho com Agar, Abrão provocou, na verdade, uma confusão). Nessa altura da história, porém, ele decidiu crer. Se ao menos tivesse continuado firme nessa crença…

Que resposta de Deus você está esperando? Refere-se a uma oração pela volta de um filho rebelde? Pela salvação de um membro da família? Pela restauração de seu casamento? Por um emprego? Por uma cura? Para suprir algo? 

Qualquer que seja o motivo, continue a orar e a esperar. Entregue o pedido nas mãos de Deus e deixe-o operar a seu modo e em seu tempo. Sua resposta valerá a espera.

Fonte: A Bíblia da Mulher Que Ora / NVI – Editora Mundo Cristão
#euoro

sábado, 23 de abril de 2016

O Poder da Promessa Divina-Gênesis 9:16

Mais perto do coração de Deus
O Poder da Promessa Divina

 “Toda vez que o arco-íris estiver nas nuvens, olharei para ele e me lembrarei da aliança eterna entre Deus e todos os seres vivos de todas as espécies que vivem na terra.” (Gênesis 9:16)

Quantas vezes você parou para olhar – e até chamou outros para olharem também – o magnífico arco colorido revelado pela dispersão das nuvens após uma tempestade? Sempre objetos de admiração, os arco-íris são criações surpreendentes que, embora desapareçam tão rapidamente quanto surgem, alegram-nos o coração quando sua inesperada luminosidade afasta as nuvens cinzentas.

Esse arco colorido nos liga, retroativamente, a nosso ancestral Noé, ao momento pós-dilúvio em que Deus fez uma promessa, uma aliança, de que jamais voltaria a destruir a terra por esse meio. Muitos estudiosos crêem que, nos dias de Noé, o povo nunca tinha visto chuva – que, em vez disso, a terra era irrigada por nascentes profundas. O dilúvio ocorreu quando “todas as fontes das grandes profundezas jorraram, e as comportas do céu se abriram” (Gn 7:11). A chuva desceu dos céus – e continuaria a cair pelo restante das eras. Noé, entretanto, não precisava temer a próxima vez em que nuvens de chuva surgissem, porque Deus fizera uma promessa. A chuva se acalmaria e o arco-íris apareceria. Este sinal visual seria um lembrete constante de que Deus sempre cumpre suas promessas.

O que isso tem a ver com oração? Tudo! Ao orar, reafirmamos nossa fé em que Deus cumpre suas promessas. O que dizemos em voz alta, ou silenciosamente no coração, proclama a verdade das promessas de Deus sobre as quais ouvimos ou lemos em sua Palavra. Você já percebeu que, se não estiver bem e insistir em expressar pensamentos negativos em voz alta, tende a senti-los com mais intensidade? O mesmo se aplica à crença nas promessas de Deus.

Quando expressamos a verdade sobre Deus e sobre suas promessas, e ao mesmo tempo nos recusamos a crer nas mentiras do inimigo, nossa crença em Deus se fortalece. Isso não quer dizer que devemos negar a existência de um problema ou de dificuldades, mas que sua interpretação pode ser diferente. Satanás deseja que acreditemos que Deus nos abandonou e renegou suas promessas. Deus, porém, quer que saibamos que suas promessas são sempre verdadeiras, apesar do que possamos ver da limitada perspectiva humana. Ao afirmar em oração nossa crença em suas promessas, nos dispomos a ver bem mais da perspectiva de Deus e bem menos do ponto de vista do inimigo.

Da próxima vez em que você admirar um arco-íris nas nuvens, faça uma oração de agradecimento a Deus por sempre cumprir suas promessas.

Leia Gênesis 9:8-17 e reflita!

Fonte: A Bíblia da Mulher Que Ora / NVI – Editora Mundo Cristão
#euoro


sexta-feira, 22 de abril de 2016

As Recompensas da Obediência-1 João 3:22

Do meu coração para o seu
As Recompensas da Obediência

"e recebemos dele tudo o que pedimos, porque obedecemos aos seus mandamentos e fazemos o que lhe agrada." 1 João 3:22

Ao receber sua conta de luz, você pode ter pelo menos quatro razões para não pagá-la:

“Não tenho dinheiro suficiente.”
“Não quero pagá-la.”
“Não sabia que tinha de fazê-lo.”
“Esqueci.”

Qual desses argumentos você acha que a empresa de eletricidade aceitaria como justificativa para você não fazer o pagamento? Adivinhou! Nenhum deles.

Qual dessas mesmas quatro razões Deus aceita como boa desculpa para você não viver em obediência? Acertou de novo! Nenhuma.

Não importa se não nos parece possível cumprir seus desejos, se nos rebelamos abertamente, se não sabemos o que é certo fazer ou se esquecemos de fazer o certo. O resultado ainda é o mesmo: trevas.

Quando não vivemos como ele nos pede, sacrificamos grande parte da luz que poderíamos desfrutar. Não experimentamos o grau de proteção, orientação e respostas à oração que de outro modo sentiríamos. Perdemos certas bênçãos quando não estamos dispostos a fazer o que vem antes.

Quando obedecemos a Deus, somos protegidos. Noé foi chamado para construir a arca porque Deus disse: “… você é o único justo que encontrei…” (Gn 7:1). Foi basicamente a retidão de Noé que o salvou e a sua família da destruição. Podemos acabar nos lugares mais esplendorosos, lugares em que não pensaríamos ir por nós mesmos, simplesmente porque Deus vê que desejamos viver de acordo com a vontade dele. Quando o amamos o suficiente para obedecer ao que ele nos pede, permanecemos sob sua proteção.

Quando obedecemos a Deus, podemos ser guiados por ele. Há caminhos certos e caminhos errados. Não podemos confundi-los. Se obedecermos a Deus, ele nos dará a luz da sua revelação e nos conduzirá aonde precisamos ir.

Quando obedecemos a Deus, encontramos respostas para as orações. Se você acha que não tem obtido respostas a suas orações, peça a Deus que lhe mostre se você negligenciou a obediência em alguma área de sua vida. A Bíblia diz que “recebemos dele tudo o que pedimos, porque obedecemos aos seus mandamentos e fazemos o que lhe agrada” (1 Jo 3:22). Há uma correlação direta entre obediência e oração respondida.

Deus não pretende ser ditador, apenas quer nos mostrar como a vida funciona melhor. Ele está nos dizendo: “Se você fizer isto, eu faço aquilo”. Independentemente da área em que nos pede obediência, podemos ter certeza de que ele está tentando nos ensinar algo para nosso benefício.

Peça a Deus que lhe mostre se existem alguns passos de obediência que deseja que você dê. Ele vai lhe dizer, pode estar certo disso. Quando você passar a confiar nele tão completamente que obedecerá a tudo o que ele disser, vai descobrir que a obediência não é assim tão difícil, mas um privilégio. Você obedecerá a Deus porque o ama e porque as recompensas são maravilhosas. Obedecerá porque não quer que nada se interponha entre você e Deus. Obedecerá porque está disposto a pagar qualquer preço para que sua luz não se apague.


Fonte: A Bíblia da Mulher Que Ora / NVI – Editora Mundo Cristão
#euoro


Obedecer é Melhor,

quinta-feira, 21 de abril de 2016

Ouvir Com Atenção-Gênesis 6:9

Mais perto do Coração de Deus

Ouvir Com Atenção

 “Noé era homem justo, íntegro entre o povo da sua época; ele andava com Deus.” (Gênesis 6:9)

Noé ouviu bem. Quando Deus lhe falou, Noé prestou atenção. Gênesis nos conta que ele “andava com Deus”. Que linda maneira de dizer que Noé viveu cada dia atento à presença de Deus. Porém, mais que isso, Noé também obedeceu. O que Deus lhe determinava, ele fazia.

Noé obedeceu mesmo quando Deus lhe ordenou fazer algo estranho: “Você, porém, fará uma arca” (Gn 6:14). Noé fez. Que coisa monumental construiu em terra seca, a quilômetros de distância do curso de água mais próximo! Quantos insultos, piadas e perguntas sarcásticas ele deve ter suportado. No entanto, não abandonou a tarefa, obediente às instruções de Deus. Hebreus 11:7 menciona Noé entre os heróis da fé. A imagem extraída da frase “andava com Deus” revela uma pessoa que dependeu da fidelidade de Deus ao longo de décadas, atravessando períodos de dúvida, contra a corrupção que o cercava.

Com exceção de sua família, Noé foi o único que defendeu a causa de Deus em sua cultura. A lembrança de Deus no mundo ficara reduzida a apenas um homem e sua casa. Séculos depois, Jesus descreveu o povo nos dias de Noé: “Pois nos dias anteriores ao Dilúvio, o povo vivia comendo e bebendo, casando-se e dando-se em casamento, até o dia em que Noé entrou na arca; e eles nada perceberam, até que veio o Dilúvio e os levou a todos. Assim acontecerá na vinda do Filho do homem” (Mt 24:38-39). Nos dias de Noé, como hoje, os ruídos dos afazeres podem sufocar a voz de Deus. Jesus advertiu sobre qualquer ocasião em que as pessoas estejam cegas para o perigo de viver sem se deter o suficiente para ouvir a Deus.

Orar é mais que falar com Deus. Embora isso seja vital, muitos de nós apresentam uma lista de pedidos e depois correm para a próxima tarefa. Como seria nossa vida se reservássemos tempo não só para conversar com Deus, mas também para ouvi-lo? E se decidíssemos, então, obedecer, fazendo o que ele nos ordena, sem levar em conta as zombarias da sociedade?

Você quer andar com Deus? Então, ao orar, ouça cuidadosamente a voz dele. Talvez ele o conduza em outra direção, com um novo propósito e com uma coragem que você nunca julgou ter!

Fonte: A Bíblia da Mulher Que Ora / NVI – Editora Mundo Cristão
#euoro




quarta-feira, 20 de abril de 2016

Um passeio pelo jardim-Gênesis 3.8-9

Todo dia com Deus
Um passeio pelo jardim

Ouvindo o homem e sua mulher os passos do Senhor Deus que andava pelo jardim quando soprava a brisa do dia, esconderam-se da presença do Senhor Deus entre as árvores do jardim. Mas o Senhor Deus chamou o homem, perguntando: “Onde está você?”. (Gênesis 3.8-9)

Certos lugares se parecem com o primeiro jardim, provocando em nós o anseio de experimentar o que Adão e Eva desfrutavam a cada dia : caminhar com Deus.

O mundo continua sendo um ótimo cenário para conhecer a Deus, mas algo mudou. As duas primeiras pessoas desistiram da companhia divina. Elas ouviram os passos dele a procurá-las. Mas ambas haviam pecado, e a culpa as oprimiu. Perderam o relacionamento íntimo que tinham, e desde então lutamos para retomar essa proximidade.

Deus não se escondeu do ser humano; foi o inverso. envergonhados, temerosos e rebelados, Adão e Eva se esconderam. Deus, porém, foi procurá-los. embora tivesse conhecimento da desobediência, manteve seu compromisso.

De que amizade maravilhosa foram privados! Que paz perderam! Mas, antes de criticá-los, lembremos com que frequência repetimos o mesmo erro. Passamos momentos com Deus que gostaríamos de guardar, no entanto, horas mais tarde, lhe voltamos as costas tentando calar seu terno sussuro em nossa vida.

O poder na vida de oração flui da presença de Deus em nós. Esse poder não é nosso, mas dele. Não o experimentaremos se insistirmos em nossos programas e esquemas. Temos de planejar com seriedade e reverência  o local e o o momento em que nos encontramos com Deus. Se deliberadamente  não construirmos a vida ao redor dessas “caminhadas no jardim” com o Senhor, bem rápido o mundo preencherá nossas horas com outros compromissos. Como fez com Adão e Eva, Deus virá procurar-nos. Mas como seria melhor se nos encontrasse esperando, cheios de expectativa! Eu não quero que ELE tenha de me perguntar: “onde você está?”. E você? Quer que ELE lhe pergunte?

Fonte: A bíblia da Mulher que Ora/mundo Cristão
#euoro


terça-feira, 19 de abril de 2016

A conexão de DEUS conosco- Gênesis 2.7

Todo dia com Deus

A conexão de DEUS conosco

Então o Senhor Deus formou o homem do pó da terra e soprou em suas narinas o fôlego de vida, e o homem se tornou um ser vivente. (Gênesis 2.7)

Deus criou o universo por meio da palavra. Ele determinou às estrelas e aos planetas que existissem. Iniciou do nada o processo de criação. Com o espírito santo e por sua palavra, a criação ocorreu.

Então, Deus se dedicou a fazer o ser humano. Alguns textos bíblicos descrevem-no como “oleiro” e os seres humanos como “barro” (Is 64.8), fazendo-nos pensar no Pai formando figuras de barro conforme o desenho que tinha em mente. O toque final foi soprar em nós o fôlego de vida. Ele tornou-se pessoal.

Ao soprar-nos fôlego, nos deu também a capacidade de falar. O ato de respirar que nos mantém vivos é o que usamos para nos comunicar. Devemos usar o privilégio do fôlego de vida para falar com nosso criador.

Fomos feitos para nos comunicar com nosso oleiro. Assim como nos alegramos quando os bebês emitem os primeiros sons, o Pai também se alegra ao ouvir o som das palavras que seus filhos lhe dirigem.

Sussurre uma oração com frequência. Se as palavras não lhe vierem à mente logo, comece dizendo “obrigada”. Pronuncie devagar essa palavra e, então, acrescente “por…”, até que diferentes modos de terminar a sentença comecem a fluir. À medida que o fizer, vai ver que pode usar o tempo de inspiração para refletir sobre as palavras seguintes, e o de expiração para expressar seu agradecimento. Conceder-nos o “fôlego de vida” é a conexão de Deus conosco; orar é nossa conexão com ele.

Fonte: A Bíblia da Mulher que ora


segunda-feira, 18 de abril de 2016

Alguns tijolos especiais-1 Crônicas 4.9, 10

Todo dia com Deus

Alguns tijolos especiais

Foi Jabez mais ilustre do que seus irmãos; sua mãe chamou-lhe Jabez, dizendo: Porque com dores o dei à luz. Jabez invocou o Deus de Israel, dizendo: Oh! Tomara que me abençoes e me alargues as fronteiras, que seja comigo a tua mão e me preserves do mal, de modo que não me sobrevenha aflição! E Deus lhe concedeu o que lhe tinha pedido. (1 Crônicas 4.9, 10)

"Ai, ai. Estou sofrendo tanto! Minha vida não vai para lugar nenhum..."
Se você já se pegou dizendo isso, conheça uma maneira, apresentada pela Bíblia, para construir uma vida nova, diferente, em que as coisas dão certo. Para essa nova construção você vai precisar, é claro, de alguns tijolos especiais.

Quem nos ensina isso é um personagem bíblico mencionado em poucos versículos na Bíblia, mas que podem causar uma verdadeira revolução!Esse homem chamava-se Jabez. Seu nome, em hebraico, quer dizer "dor". Já pensaram? Toda vez que a mãe o chamava, dizia: "Dor, vai buscar pão!" "Dor, já arrumou seu quarto?"

Ele não podia esquecer isso.
Será? O que Jabez fez? Ficou chorando, no cantinho: "Ai ai, sou Dor, que porcaria!" Não! Pelo contrário, ele buscou a Deus e acabou se tornando muito rico e o mais importante de sua família.
Vamos conhecer o que é preciso para, como Jabez, construir uma nova vida, mesmo que tudo ao seu redor pareça destruído e cheio de dor:

TIJOLO 1

Parar de ter pena de si mesmo
A primeira coisa a fazer é parar de reclamar da situação e de ficar com pena de si mesmo. Quanto mais você reclamar, mais tempo ficará sem direção, como o povo de Israel que perambulou quarenta anos pelo deserto, ao sair do Egito, quando poderia ter feito o percurso até a Terra Prometida em uma semana!
Jabez não ficou chorando por sua situação, por ter poucas terras, por ter sido motivo de aflição e de dor para sua mãe ao nascer. Acreditou que Deus tinha planos melhores para sua vida. Não encarou sua situação como inevitável e parou de sentir-se um pobre coitado.

TIJOLO 2

Buscar a Deus
Jabez orou. E como orou! Não ficou fazendo uma longa petição de duas horas... Veja o versículo que relata sua oração, como é curtinho!
Quem busca a Deus em toda e qualquer situação com certeza é atendido!

Buscar a Deus nas provações.
Buscar a Deus no seu lar.
Buscar a Deus no seu ministério.
Buscar a Deus nos seus negócios.

"buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas" (Mt 6.33)

TIJOLO 3

Usar bem a boca
Não encontramos, na Bíblia, Jabez reclamando nem contando vantagens para se dar bem. Jabez orou e creu! Usou sua boca com fé para pedir a Deus que sua vida prosperasse, e Deus atendeu!
Use sua boca do jeito certo, sem reclamar, sem dizer mentiras nem contar vantagens e sua vida vai dar certo!

Esses são alguns tijolos importantes, que aprendemos com vida de Jabez, para construir uma vida feliz. Com certeza, você poderá encontrar na Palavra de Deus muitos outros. Boa construção!



domingo, 17 de abril de 2016

Abençoando os filhos

Todo dia com Deus

Abençoando os filhos

"O Senhor te abençoe e te guarde; o Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre ti e te conceda graça; o Senhor volte para ti o seu rosto e te dê paz.  Números 6:24-26

Deus te abençoe, meu filho”. Quem nunca escutou essa frase dos pais ou avós? Este ritual que há séculos é repetido tem uma força tremenda. Para muitos, abençoar é um ato de proteção de Deus a nossos familiares e filhos.

Ao longo da nossa vida, Deus nos concede muitas bênçãos. Para algumas pessoas, Deus dá o privilégio e a responsabilidade de criar filhos.Quando os filhos são criados no caminho do Senhor, eles são uma bênção para os pais e para todas as pessoas à sua volta.

O verbo abençoar, que tem como forma alternativa “abendiçoar”, origina-se do grego “eulogeo”, que transmite a idéia de prosperidade e de bondade. Significa “dar ou lançar benção a, bendizer, benzer, fazer feliz, tornar próspero.No grego, é chamada de “eulogeo”, que significa “invocar bênçãos, pedir a bênção de Deus sobre algo, fazer prosperar e tornar feliz”.

Abençoar um filho é decretar a presença de Deus na vida dele e na sua também, pois tudo que desejamos a alguém volta em dobro.

Tanto o pai como a mãe têm a obrigação de cuidar dos seus filhos da melhor maneira possível, orar por eles, pedir a bênção de Deus sobre as suas vidas.

Abençoe seus filhos todos os dias e eles serão bênçãos na sua vida e na sua casa.

"O Senhor te abençoe e te guarde; o Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre ti e te conceda graça; o Senhor volte para ti o seu rosto e te dê paz.  Números 6:24-26

sábado, 16 de abril de 2016

"Memórias Curtas Endurecem o Coração" Lamentações 3:21

Todo dia com Deus

"Memórias Curtas Endurecem o Coração"
de Max Lucado

Todavia, lembro-me também do que pode dar-me esperança: Lamentações 3:21

Memórias curtas endurecem o coração. Então, note com cuidado as bênçãos de Deus! Declare com Davi, Diariamente eu acrescentarei louvor sobre louvor. Escreverei o livro sobre sua justiça, proclamarei a sua salvação o dia todo, e nunca faltarão coisas boas para escrever ou dizer. Faça um catálogo da bondade de Deus. Medite nos atos dele. Ele lhe conduziu e merece a sua confiança. Lembre o que ele fez por você.

E reconheça o que você fez contra Deus. 1 João 1:10 diz “Se afirmarmos que não temos cometido pecado, fazemos de Deus um mentiroso, e a sua palavra não está em nós.” Guardar pecado nos endurece. A confissão amolece. Seu coração está duro? Leve para seu Pai. Você está só a uma oração distante da ternura dele. Você vive num mundo duro, mas não precisa viver com um coração endurecido!

sexta-feira, 15 de abril de 2016

Convite-Mateus 11:28-30

Todo dia com Deus

Convite

Jesus nos convida dizendo: “Vinde a Mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e Eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o Meu jugo e aprendei de Mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para a vossa alma. Porque o Meu jugo é suave, e o Meu fardo é leve” (Mateus 11:28-30).

O descanso que Jesus oferece é mais que apenas físico. É descanso para o ser. Precisamos experimentar o descanso completo que Cristo nos oferece. Um sono profundo basta para o descanso físico. Umas férias podem nos dar descanso emocional. Mas onde podemos encontrar descanso espiritual, alívio para os assuntos mais profundos do coração?

Jesus está pronto a dar descanso espiritual a todos os que forem até Ele, oferecendo a libertação da dor e da culpa. Podemos descansar na promessa de que somos aceitos por Deus devido às obras perfeitas de Jesus e, certamente, não por nossas próprias obras defeituosas. Por Sua graça e o poder transformador do Espírito, os cristãos podem se render a Jesus, e Ele lhes dará o verdadeiro descanso.


quinta-feira, 14 de abril de 2016

Liberte-se da Ansiedade- Salmos 42.11

Todo dia com Deus


Liberte-se da Ansiedade

“Por que estás abatida, ó minha alma? Por que te perturbas dentro de mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei, a ele, meu auxílio e Deus meu” . Salmos 42.11

Não deixe seu coração ficar prisioneiro da ansiedade. A Bíblia diz:

 “A ansiedade no coração deixa o homem abatido, mas uma boa palavra o alegra”(Provérbios 12:25).

O sentimento sadio é vida para o corpo mas o espírito abatido faz secar os ossos” (Pv 17.22).

Descanse em Deus. Tire os seus olhos das circunstâncias e ponha-os naquele que está acima e no controle das circunstâncias. Não entre na caverna da depressão, mas diga à sua própria alma:

“Por que estás abatida, ó minha alma? Por que te perturbas dentro de mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei, a ele, meu auxílio e Deus meu” (Sl 42.11).


quarta-feira, 13 de abril de 2016

A mordomia do corpo- IV Efésios 3:20

 Todo dia com Deus
A mordomia do corpo- IV

O nosso corpo é habitação de Deus

Ora, àquele que é poderoso para fazer tudo muito mais abundantemente além daquilo que pedimos ou pensamos, segundo o poder que em nós opera, Efésios 3:20


O cuidado da saúde física e emocional é uma responsabilidade nossa como mordomos de Deus. Devemos equilibrar o trabalho e o descanso (Ex 20.8-11). Devemos deixar para trás a bagagem da ansiedade e da mágoa, se quisermos um corpo saudável, uma mente limpa e uma alma santa. Devemos compreender que se formos mordomos infiéis seremos as próprias vítimas.

Muitas pessoas destroem o corpo se alimentando mal ou ingerindo drogas. Outros destroem o corpo porque guardam ressentimentos que flagelam a alma e adoecem o corpo. Vamos glorificar a Deus cuidando do nosso corpo, templo do Espírito Santo.

Em virtude da íntima relação entre mente, corpo e vida espiritual, os cristãos que vivem pela Palavra de Deus desejarão seguir os princípios de um estilo de vida saudável enquanto se preparam para a segunda vinda de Jesus (I João 3:1-3). Cristo não deseja apenas que estejamos prontos para encontrá-lO quando Ele vier, mas também deseja melhorar a qualidade de nossas vidas no presente. Podemos cooperar com Ele ao seguir os princípios básicos de saúde de Deus.


Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo, e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus. 1 Coríntios 6:20

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...