Receba no seu e-mail

segunda-feira, 27 de junho de 2016

Humildade e docilidade

Humildade e docilidade
“Sejam completamente humildes e dóceis, e sejam pacientes, suportando uns aos outros com amor. Façam todo o esforço para conservar a unidade do Espírito pelo vínculo da paz.” (Efésios 4.2-3)

Para vivermos de modo digno, compatível com a vocação cristã, é preciso escolhermos um caminhos difícil: o da humildade e da docilidade. Não apenas em certas circunstâncias, em alguns dias. Não apenas quando as circunstâncias nos são contrárias, mas também quando "o jogo estiver a nosso favor". Precisamos escolher o caminho da humildade e da docilidade diariamente e fazê-lo com todo coração. Devemos ser completamente humildes e dóceis. Humildade é modéstia, é a ausência de pretensões que alimentam o ego e a vaidade. Não é timidez nem insegurança, muito menos falta de credenciais ou de méritos. É a atitude de quem escolhe não se valer deles. E mais: de quem escolhe servir e doar-se. A humildade dirige-se a nós mesmos e lida com nosso ego!

Docilidade é bondade, paciência, amabilidade. É tratar o outro com respeito e consideração, não apenas como uma resposta ao modo como formos tratados, mas como uma atitude que escolho independente da atitude do outro. Não apenas quando houver um interesse em jogo e desejarmos cativar para obter. A docilidade visa o próximo e não a nós mesmos! A completa humildade e docilidade são parte de “todo o esforço” que devemos realizar para conservar a unidade do Espírito pelo vínculo da paz. Na fé cristã a paz é um vínculo, um compromisso que determina como devo me relacionar. É mais que apenas o resultado de como me relacionei! Ela atua a priori e determina o tipo de atitude que terei em meus relacionamentos. Este é o caráter pacificador da fé cristã, que nos faz bem-aventurados e filhos de Deus (Mt 5.9).

Nossas dificuldades relacionais certamente têm relação com nossa falta de humildade e de docilidade. As palavras do apóstolo colocam sob nossa responsabilidade o modo como nossas diferenças com os outros têm acabado. Influenciados pelo orgulho e agindo de modo duro estaremos nos desviando do seguimento a Cristo, de tomar sobre nós o Seu jugo e aprender com Ele a humildade e a mansidão que o caracterizam (Mt 11.28-30). Ser completamente humilde e manso, esforçando-nos diariamente para sustentar a paz em nossos relacionamentos é, sem dúvida, um caminho difícil. Mas é este o caminho cristão. Há outras opções, mas são, no máximo, religiosas e nelas terei me desviado da fé que me envolve com Jesus./ucs/


Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...