Receba no seu e-mail

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

Orando A Palavra - Introdução

Todo dia com Deus

INTRODUÇÃO

Lâmpada para os meus pés e a tua Palavra e luz para os meus caminhos.(Salmo 119:105)

Assim como a Constituição de um País é o norteador para todas as suas Leis; como o Código Penal apresenta os parâmetros para todas as acusações ou absolvições, a Bíblia, que é a Palavra de Deus, é a Constituição do Reino de Yahweh, nosso manual e fonte de oração. O Senhor mesmo declara por boca do profeta Isaías: Porque, assim como descem a chuva e a neve dos Céus, e para lá não tornam, sem que primeiro reguem a Terra e a fecundem e a façam brotar, para dar semente ao semeador e pão ao que come, assim será a Palavra que sair da minha boca; não voltará para mim vazia, mas fará o que me apraz, e prosperará naquilo para que a designei (Isaías 55:10,11).

Deus quer dizer: “A Palavra que sai da minha boca, antes de retornar para Mim, produzirá o que ela disse”. Coloque em seu espírito este princípio: A Palavra de Deus produz exatamente o que ela diz. Logo, quando a oramos, já começamos com a resposta. Analisando as orações registradas na Bíblia, vemos que a Palavra é invocada, a promessa é lembrada. Quem ora assim está dizendo: “Escrito está... é isto mesmo, Senhor. Concordo, creio, reivindico, suplico, aproprio-me”.

O que Deus quer dizer com “a Palavra não voltará para Mim vazia”? Suponhamos que você esteja numa situação em que é perseguido. Ora, a promessa declara: “Não prosperará nenhuma arma forjada contra ti” (Isaías 54:17). A promessa vem do Trono para o seu coração, na Terra. Você a devolve para Deus, em oração, dizendo: Pai, eu Te louvo, porque nenhuma arma forjada contra mim prosperará. Tu farás que sejam derrotados na minha presença os inimigos que se levantam contra mim; por um caminho saíram contra mim, mas por sete caminhos fugirão da minha presença (Deuteronômio 28:7). Tu és meu escudo e proteção em todas essas perseguições que vieram contra mim, pois, em Cristo, sou mais do que vencedor. Aleluia!

A Palavra produziu seu efeito em você, antes que fosse devolvida ao Pai, em forma de oração e fé. Temos que estar de acordo com ela. As orações da Bíblia começam firmadas na promessa, exaltando os atributos de Deus revelados, Seus feitos, Sua Palavra. Invocam-na e tudo quanto falam é em harmonia com ela; nada dizem fora dela, reconhecendo-a como a fonte das orações.

As orações firmadas na Palavra são diretas, objetivas e carregadas de vida e fé.
Vejamos alguns exemplos:

A Palavra diz: “Em todas as coisas somos mais do que vencedores” (Romanos 8:37).

Você está no meio da batalha, mas sabe que ela produz exatamente o que diz, pelo que olha para a circunstância, ri na cara dela e proclama: “Eu sou vitorioso em todas as circunstâncias. Pai, Tu me conduzirás em triunfo, porque em todas as coisas, com Cristo, eu sou mais do que vencedor”.

Agindo assim, você está orando a Palavra e devolvendo-a a Deus, carregada de fé, pois “sem fé é impossível agradar a Deus, porquanto é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que Ele existe e que se torna galardoador dos que O buscam” (Hebreus 11:6).

Há princípios espirituais que governam nossa vida com Deus. No que concerne à oração, convém salientar a importância de se obedecer aos princípios revelados na Bíblia, para que a nossa vida de oração seja efetiva e frutífera. E, como uma regra de ouro, baseie suas orações na Palavra de Deus. Ele a enalteceu grandemente, como canta Davi: “Prostrar-me-ei para o Teu santo templo, e louvarei o Teu nome, por causa da Tua misericórdia e da Tua verdade, pois magnificaste acima de tudo o Teu nome e a Tua Palavra” (Salmo 138:2)

Deus Se revela em Sua Palavra. Ela é a expressão dEle mesmo, a manifestação de Sua Pessoa. A integridade do próprio Deus, nela se manifesta. Deus e Sua Palavra se confundem. Atrás de cada vocábulo registrado em tinta e papel, se esconde uma Pessoa que nos fala e Se nos revela. O Apóstolo João declara:

“No princípio [antes de todos os tempos] era a Palavra (Cristo), e a Palavra estava com Deus e a Palavra era o próprio Deus. Ela estava presente originalmente com Deus. Todas as coisas foram feitas e vieram a existir através dEla; e sem Ela nada do que veio a existir se fez” (João 1:1-3 – Amp.).

É por esta razão que a Palavra traz o respaldo do caráter de Deus e do Seu Trono. Nós a elevamos em oração, e Ele se vê a Si mesmo nela brotando dos nossos lábios, e Se inclina para nos ouvir. Todo nosso relacionamento com Deus deve estar solidamente firmado em Sua Palavra. Sempre que nos aproximamos dEle, tendo-a como base, trazendo no coração e nos lábios o que Ele falou, Seus ouvidos estarão ali; Ele estará presente; pois Deus está onde Sua Palavra se encontra.

Começamos lendo a Bíblia, mas se o fizermos com a atitude certa e a reverência que lhe é devida, de repente encontrar-nos-emos face a face com Seu próprio Autor, em profunda adoração, fé, quebrantamento e comunhão com Ele. Veremos além da letra; transporemos as páginas do Livro e comungaremos com Quem por detrás dele se encontra – Deus mesmo.

Note uma coisa: Se você vai orar a Palavra de Deus, e ela é digna de confiança, estará pisando em terreno firme. Enquanto você andar neste terreno terá sucesso. Mas na hora em que sair da Palavra, já terá entrado em terreno escorregadio, estará fadado a fracassar. Confie, portanto, na integridade da Palavra de Deus e deixe que ela seja sua plataforma de oração. Firme-se sobre ela e recuse-se a sair dela. Discipline sua mente e permita que dos seus lábios brotem apenas palavras em linha com aquilo que Deus falou. Sua Palavra deve ser para nós a fonte de todas as nossas orações.

@tododiacomDeus

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...